03/10/2010

Acerto




Não quer conversar agora?
Tudo bem, eu posso esperar...
Deita aqui, neste verso macio.

Descansa bem o corpo.
Repousa. Dorme.
Juro que fico em silêncio, -
não hei de dar um único pio.

Mas quando você acordar;
se você acordar...
Aí, a estrofe é outra...

ju rigoni (2000)


Visite também

Fundo de Mim, Dormentes, Navegando...

3 comentários:

Sinho Livre disse...

olá,adorei o seu blog,em especial o texto acima.estou promovendo um "sarau" poético no blog SINAIS SUTIS (http://desenhospoeisiascomportamento.blogspot.com/) e gostaria que vc participasse.Caso não queira participar apenas o siga o blog para ser informado de eventos futuros.

obs.:
siga-me também(ao me seguir deixe-me um comentário para facilitar sua indentificação),pois já estou te seguindo.abraços.

Eliane F.C.Lima disse...

Estive em todos os blogues e li tudo. Gostei também. Por coincidência ao poema, nesta segunda-feira, estou meio sem palavras. Na verdade, para contê-las todas.
Eliane F.C.Lima

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Agradecendo o teu comentário... vc tem mesmo medo de andar de avião?

BjOO